sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Para Voar...

Um dos discípulos perguntou ao Mestre Zen durante a Assembléia:

- Senhor, qual a diferença entre Amor e Caridade? Não seriam elas a mesma virtude?

- Virtudes ambas o são: a primeira reside no pensar-sentir e a segunda se abriga no fazer.

Diante do silêncio do discípulo, que abaixou os olhos refletindo por minutos no que lhe foi dito, o Mestre continuou:

- ¨Tomemos por exemplo um homem que esteja em viagem e vê que o seu pneu furou. Você passa pelo mesmo local e percebe que se trata de um desafeto seu. Nesse momento, deseja-lhe o Bem Maior, perdoando com sinceridade tudo o que ocorreu entre vocês e emite sinceras irradiações de paz para que ele consiga trocar o pneu em absoluta paz. Pensando e sentindo assim você colocou em prática o Amor, que pode se resumir no pensar o Bem a todos e no sentir o Bem em todas as situações. De repente, você percebe que o homem não pode trocar o pneu, pois se encontra com uma das mãos machucadas. Se você se aproximar e, gentilmente, sem afetação e com boa vontade nitidamente expressa, oferecer-se para trocar o pneu e o fizer, terá colocado em prática a Caridade, que consiste, resumidamente, em Fazer o Bem ao Próximo.

O discípulo levantou os olhos em agradecimento pela sabedoria daquela lição aparentemente tão simples e agradeceu ao Mestre emitindo uma onda de Amor. Em seguida falou:

- Obrigado por suas palavras.

O Mestre, diante do ocorrido, ainda esclareceu:

- Veja como acabou de funcionar em você. Primeiro percebi que sentiu a gratidão. Seu coração se encheu de Amor. Se nada mais tivesse acontecido, isso já seria uma grande conquista, mas você ainda resolveu agir e acrescentou a palavra Obrigado, que solidificou o seu pensamento. Amor e Caridade são isso: a primeira idealiza e a segunda se manifesta no mundo material. Ande com as duas sempre. Um pássaro nunca voa com uma asa só e para alcançar a Plenitude, que é a meta final do Ser, você precisará das duas.

Um silêncio satisfatório invadiu o ambiente do instituto Zen que, naquele momento, atendia dezenas de pessoas e todas se sentiram gratificadas por terem sido presenteadas com tão sábia lição...

 Autor:Jurandir Araguaia

Nenhum comentário:

Postar um comentário