sexta-feira, 30 de março de 2012

Você pode ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não se esqueça de que sua vida é a maior empresa do mundo. E você pode evitar que ela vá à falência.

Há muitas pessoas que precisam, admiram e torcem por você. Gostaria que você sempre se lembrasse de que ser feliz não é ter um céu sem tempestade, caminhos sem acidentes, trabalhos sem fadigas, relacionamentos sem desilusões.


Ser feliz é encontrar força no perdão, esperança nas batalhas, segurança no palco do medo, amor nos desencontros.


Ser feliz não é apenas valorizar o sorriso, mas refletir sobre a tristeza. Não é apenas comemorar o sucesso, mas aprender lições nos fracassos. Não é apenas ter júbilo nos aplausos, mas encontrar alegria no anonimato.


Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.


Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história. É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma.


Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um "não". É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.


Ser feliz é deixar viver a criança livre, alegre e simples, que mora dentro de cada um de nós. É ter maturidade para falar "eu errei". É ter ousadia para dizer "me perdoe". É ter sensibilidade para expressar "eu preciso de você”. É ter capacidade de dizer "eu te amo". É ter humildade da receptividade.


Desejo que a vida se torne um canteiro de oportunidades para você ser feliz... E, quando você errar o caminho, recomece, pois assim você descobrirá que ser feliz não é ter uma vida perfeita, mas usar as lágrimas para irrigar a tolerância.


Usar as perdas para refinar a paciência.

Usar as falhas para lapidar o prazer.
Usar os obstáculos para abrir as janelas da inteligência.

Jamais desista de si mesmo.

Jamais desista das pessoas que você ama.
Jamais desista de ser feliz, pois a vida é um espetáculo imperdível, ainda que se apresentem dezenas de fatores a demonstrarem o contrário.

Pedras no caminho? Guardo todas... Um dia vou construir um castelo!

Fernando Pessoa


Um virtuoso ignorado

 

 



Um homem vestindo jeans, camiseta e um boné de beisebol encostou-se num muro, ao lado de um latão de lixo, numa estação de metrô em Washington.
Ele pegou um violino e começou a t
ocar. Nos 43 minutos seguintes, depois de tocar seis peças clássicas, 1.097 pessoas passaram por lá e o ignoraram.
Ninguém sabia, mas o homem que estava do lado de fora daquela estação era Joshua Bell, um dos músicos clássicos mais talentosos do mundo, tocando as peças musicais mais famosas já escritas, num violino Stradivarius que vale 3,5 milhões de dólares. Contudo, nenhuma multidão se reuniu para escutar o virtuoso. Bell disse: “Foi um sentimento estranho, de que as pessoas, na verdade. . . estavam me ignorando”.
Deus também sabe o que significa ser ignorado. O apóstolo . Paulo disse que Deus soberanamente colocou evidências de sua existência na própria natureza humana. A criação também deixa transparecer uma mensagem inconfundível sobre a criatividade, beleza, poder e caráter de Deus. Embora ele tenha revelado a sua majestade, muitos se recusam a reconhecê-lo e agradecer. Mas Deus pedirá contas a todos que o ignoram. Ele revelou: “Tais homens são indesculpáveis; porque, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe renderam graças” (Romanos 1:20-21).
Vamos reconhecer e agradecer o Virtuoso dos céus, que se revelou a nós de uma forma maravilhosa.
Extraído do devocional Nosso Andar Diário

“O menino que viu como Jesus”



A seguinte história foi contada sobre uma família que parou numa lanchonete no dia de Natal. Eles estavam viajando, longe de casa, e pararam para descansar e almoçar.
A família de Nancy eram os únicos com crianças na lanchonete.
Nancy conta como foi.
“Eu coloquei Joãozinho, de dois anos, numa cadeira de bebê e notei que a lanchonete era calmo e todo mundo estava comendo e conversando.
De repente Joãozinho gritou “Oi, amigo.”
Meu filho bateu na mezinha da cadeira e seus olhos estavam alegres e animados.
Ele estava sorrindo e gaguejando.
Eu olhei ao redor e vi a pessoa para quem ele falou.
Num canto, perto da porta, estava sentado um mendigo.
A roupa do homem estava suja e manchada.
Eu podia ver os dedos de um dos seus pés num sapato desgastado. Seu cabelo estava assanhado.

Sentamos um pouco longe dele, mas eu imaginei como era o cheiro do homem.
O mendigo acenou no ar meio doido. “Olá meu amiguinho. Oi homenzinho. Tudo bem?” ele falou para Joãozinho.
O que é que a gente faz,”? eu perguntei a meu marido.
“Oi. Olá,” gritou Joãozinho para o homem.
Todo mundo na lanchonete olhou para a gente e depois para o homem.
Nosso almoço chegou e daí o homem realmente começou a gritar. “Meu amiguinho! Você conhece ‘Atirei um pão no ga-tô-tô’”… ?
Ninguém achou graça no mendigo. Ele obviamente estava bêbado.
Eu e meu marido ficamos constrangidos.
Mas, não queríamos criar uma cena.

Tentamos ignorar o velhinho.

Comemos em silêncio.
Mas, Joãozinho não.
Ele cantou tudo que sabia e o mendigo continuou com seus comentários.
Finalmente acabamos nossa refeição e fomos sair.
Meu marido foi pagar a conta e pediu que eu saísse logo da lanchonete.
O mendigo estava perto da porta.
Eu orei “Ó senhor, me deixe sair daqui antes que ele fale de novo com Joãozinho.”
Quando passei perto do homem eu virei de costas para ele.
Quando fiz isso, Joãozinho se inclinou de repente e se jogou para o mendigo.
Antes que podia parar ele, Joãozinho já estava nos braços do homem.
De repente um velhinho, sujo e de mau cheiro e um menino pequenino consumaram sua amizade.
Num ato de confiança total, Joãozinho deitou sua cabecinha no ombro do mendigo e sorriu.
O mendigo fechou os olhos e ninou e balançou Joãozinho em seus braços.
O tempo parecia parar.
Finalmente o velhinho abriu seus olhos e olhou diretamente nos meus.
“Tome cuidado deste menino.” Ele conseguiu dizer.
“Eu vou, sim.” Eu disse, mal conseguindo falar.
Ele levantou Joãozinho do seu ombro, e, com ternura e muita dificuldade, como se tivesse doendo muito, colocou meu menino de volta nos meus braços.
O homem disse “Deus te abençoa doutora. Você me deu meu presente de Natal.”
Eu mal consegui falar. Estava tão envergonhada.
Com Joãozinho nos meus braços, corri para o carro.
Meu marido me perguntou porque eu estava chorando.
Eu só conseguia dizer “Meu Deus, meu Deus, me perdoe.”
Eu havia acabado de testemunhar o amor de Cristo por meio de uma criancinha.
Meu filho não viu nenhum pecado, e não fez nenhum julgamento. Ele, uma criança, viu uma alma, quando eu, uma Cristã só vi roupa suja.
Eu fui uma Cristã que era cega, segurando uma criança que não foi.
Eu senti como se Deus estivesse me perguntando
“Você está disposto a compartilhar seu filho por um momento, quando eu compartilhei o meu para eternidade”?
Aquele mendigo me lembrou também, que para entrar no Reino, precisamos todos nos tornarmos como crianças.
- Autor original desconhecido. Tradução por Dennis Downing

sábado, 10 de março de 2012

✿✿✿ O tempo não e como o vemos, e sim medido por lições que devemos aprender.✿✿✿

Perdi o temor

 
Perdi o temor à chuva e assim ganhei o frescor da água.
Perdi o temor ao vento e assim ganhei o seu cantar nos fios.
Perdi o temor ao silêncio e assim ganhei momentos de paz.

Perdi o temor ao julgamento dos outros e assim ganhei caminhos mais
abertos de liberdade. Perdi o temor de investir tempo "em coisas sem importância" e assim ganhei entardeceres, estrelas, pedaços de luar, águas rebrilhando ao sol, retalhos de canções...

Perdi o temor de dar-me integralmente, temendo sofrimentos e cicatrizes e assim ganhei a bendita multiplicação do meu tempo.

Perdi o temor de expor-me e assim ganhei mais confiança no que sou e no que podem ser as pessoas. Perdi o apego às coisas materiais e assim ganhei a alegria da simplicidade.

Perdi o temor à competição e assim ganhei o sabor das vitórias e os ensinamentos das derrotas. Perdi o temor de desbravar caminhos desconhecidos e assim ganhei novas visões, horizontes, novos amigos.

Perdi o temor de dizer minhas verdades frontalmente e assim ganhei aqueles que a mim eram sinceros e leais. Perdi o medo do dia de amanhã e assim ganhei o hoje!

Perdi o temor mórbido do "por que não fiz"? E assim ganhei o mais pensar para melhor fazer.

Perdi a segurança estúpida das minhas "verdades únicas" e assim aprendi a ouvir os outros.

Liberei a força dos meus braços para os abraços fraternos e plenos de carinho e assim senti multiplicado o imenso e doce poder do amor.

Perdi o temor da morte e assim... Ganhei a VIDA!
Agnaldo Guimarães

quinta-feira, 8 de março de 2012


A VOCÊ MULHER

 

Ser mulher é uma bênção, pela essência que conduz;
No ciclo da criação, emitindo, vida e luz.
E a casa do amor, e o jardim da sutileza;
É o retrato de uma flor, de ternura e de pureza.
É a árvore da vida, o fruto da perfeição;
Que nosso Senhor DEUS pai, aplicou na criação.
É uma fábrica de encanto, com uma porção de vaidade;
É uma nascente de amor, e um mar de felicidade.
Juntos a coragem e a força, que completam o teu ser;
É o portal para a vida, que nos ajuda a crescer.
E o mais lindo dos poemas, recebeu a melodia;
Numa canção transformada, para cantar neste dia.
Homenageando a mulher, nesta data especial;
A criação mais perfeita, de nosso PAI celestial!


Jorge Antonio Coffy Rodrigues


Mulher, teu nome é fortaleza
 
 

Mulher, teu nome é fortaleza
Energia do mundo! Comunhão do universo!
Riqueza da vida! Espelho dos sonhos!
Mulher, teu nome é fortaleza
Carrega no semblante uma rara beleza,
Fazendo do mundo um lugar de justiça e igualdade!
Mulher, início da vida! Ventre abençoado!
Sonho de Deus realizado!
Mulher, teu nome é fortaleza, união, prosperidade,
Fertilidade! Deusa do Planeta! Das matas!
Da Lua! Das estrelas! Da árvore que nasce!
Do broto que dá frutos! Da cachoeira que corre
rio abaixo produzindo beleza e embriaguez!
Mulher é a fortaleza da família! Da casa!
Da escola! Do trabalho! Da vizinhança!
Mulher, teu nome é vida! Luz! Caminho!
Estrada! Sedução! Sinceridade! Verdade!
Luta! Dedicação!
Mulher, teu nome é fortaleza! Teu nome é justiça!
Raça! Garra! Talento! Luta! Puro coração!
Brilho intenso de emoção que clareia a estrada
da humanidade, enfeitando o dia que pede passagem!



 Antonio Marcos Pires
Uma Mulher...
 
Uma mulher traz mãos estendidas e pulsos frágeis,
Mas suporta os pesos imprevisíveis da vida.
Traz uma urgência de amparo,
Sustenta um olhar firme e claro
Na obscuridade das ruas onde, às vezes, transita.
Traz o rosto entre lua e estrelas
E uma esperança que se levanta com o sol das manhãs.
Nos lábios, o gosto das maçãs,
E no riso, a aragem fresca da brisa.
Uma mulher possue, oculta e insuspeitada,
Uma força paradoxal,
Que pode ser mortal
Ou reordenar a vida.
Uma mulher traz a semente polinizada e nascida
Na aridez de qualquer tempo.
Traz uma referência de amor,
Dedos esculpidos para acariciar a flor
E um véu que lhe preserva o instinto.
Uma mulher traz um silêncio e uma explosão,
Um delírio e uma prostração,
E uma certeza que a torna triunfante.
Uma mulher traz uma vibração constante,
Uma busca por sentir-se livre
E um poder de inventar caminhos.
Traz os derradeiros carinhos,
O peito despojado,
E possui-se de ternuras.
Uma mulher acumula-se de procuras,
De persistências e de encantamento.
Uma mulher traz o sábio gesto de um momento
E uma luz projetada para o infinito!



de Lúcia Barcelos

quarta-feira, 7 de março de 2012


Uma nova luz


Queira estar bem neste momento, existe um bom estado de espírito diante destas oportunidades que têm sempre a lucidez como prumo em nosso poder de decidir, começar a dar o primeiro passo.
Os outros serão a persistência do prosseguir ,construímos nosso caminho ao caminhar pela vida.

Existe uma grande esperança dentro de você. Então, alimente-a com amor. Acredite, siga tua intuição. Você verá que é algo profundamente importante mudara sua vida.

Queira sempre ir mais além, descubra o sabor dos mistérios que existem dentro de nós , siga teu caminho, estas com luzes a iluminá-lo este e seu momento com muitas esperanças em teu coração... caminhe sempre sorrindo e encontrarás portas abertas, a felicidade é alegre, festiva , tem mil formas de se apresentar como agora neste momento... um grande beijo no seu coração.
Rivalcir Liberato

Mahatma Gandhi


Ela implorou:
- Por favor, Mahatma. Diga ao meu filho que ele pare de comer açúcar.
Gandhi fez uma pausa e disse:
- Traga seu filho de volta em duas semanas.

Confusa, a mulher agradeceu e disse que faria o que o Mahatma pediu. Duas semanas mais tarde, ela retornou com seu filho. Gandhi olhou o jovem nos olhos e disse:
- Pare de comer açúcar.

Agradecida, mas inconformada, a mulher perguntou:
- Mahatma, por que o senhor me pediu para trazê-lo em duas semanas? O senhor poderia ter dito a ele, como fez agora, há duas semanas atrás.

Gandhi respondeu:
- Duas semanas atrás, eu estava comendo açúcar.
 
A Bíblia é


... Como um Raio-X que transpassa:
Ela ilumina o canto mais profundo da nossa vida...

... Como a presença de um bom amigo:
Ela conhece também as preocupações e angústias ocultas...

... Como a sinalização na auto estrada.
Ela evita que percamos a pista na curva...

... Como o bisturi do médico.
Ela fere, mas o faz para nos ajudar...

... Como a chuva em terra seca.
Ela trata de produzir novidades em nossa vida...

... Como um espelho no qual podemos nos ver.
Ela nos mostra as partes que gostamos de ocultar...

... Como um refletor em noite escura.
Ela nos dá nova esperança onde tudo já perdeu o sentido...

A Bíblia é mais que um livro... Ela é o Livro!

✿ Bjokas ◕‿  ◕ღPatty ♥*♥*♥ ♥*♥✿