quinta-feira, 16 de agosto de 2012

             O Bosque

 

 


Um médico, cujo "hobby" era plantar árvores no enorme quintal de sua casa.
Às vezes, observava da minha janela o seu esforço para plantar árvores e mais árvores, todos os dias.

O que mais chamava a atenção, entretanto, era o fato de que ele jamais regava as mudas que plantava. Passei a notar, depois de algum tempo, que suas árvores estavam demorando muito para crescer.

Certo dia,
resolvi então aproximar-me do médico e perguntei se ele não tinha receio de que as árvores não crescessem, pois percebia que ele nunca as regava.  Foi quando, com um ar orgulhoso, ele me descreveu sua fantástica teoria.

Disse-me
que, se regasse suas plantas, as raízes se acomodariam na superfície e ficariam sempre esperando pela água mais fácil, vinda de cima. 

Como ele não as regava, as árvores demorariam mais para crescer, mas suas raízes tenderiam a migrar para o fundo, em busca da água e das várias fontes nutrientes encontradas nas camadas mais inferiores do solo.

Assim, segundo ele, as árvores teriam raízes profundas e seriam mais resistentes às intempéries.

Disse-me ainda,
que freqüentemente dava uma palmadinha nas suas árvores, com um jornal enrolado, e que fazia isso para que se mantivessem sempre acordadas e atentas.

Essa foi a única
conversa que tive com aquele meu vizinho.
Logo depois, fui morar em outro país, e nunca mais o encontrei.  Vários anos depois, ao retornar do exterior fui dar uma olhada na minha antiga residência.

Ao aproximar-me, notei um bosque que não havia antes.
Meu antigo vizinho, havia realizado seu sonho!   O curioso é que aquele era um dia de um vento muito forte e gelado, em que as árvores da rua estavam arqueadas, como se não estivessem resistindo ao rigor do inverno.

Entretanto,
ao aproximar-me do quintal do médico, notei como estavam sólidas as suas árvores: praticamente não se moviam, resistindo implacavelmente àquela ventania toda.  Que efeito curioso, pensei eu...

As adversidades pela qual aquelas árvores tinham passado, levando palmadelas e tendo sido privadas de água, pareciam tê-las beneficiado de um modo que o conforto o tratamento mais fácil jamais conseguiriam.

Todas as noites,
antes de ir me deitar, dou sempre uma olhada em meus filhos. Debruço-me sobre suas camas e observo como têm crescido.  Freqüentemente, oro por eles. Na maioria das vezes, peço para que suas vidas sejam fáceis:

"Meu Deus, livre meus filhos de todas as dificuldades e agressões desse mundo"...  Tenho pensado, entretanto, que é hora de alterar minhas orações. Essa mudança tem a ver com o fato de que é inevitável que os ventos gelados e fortes nos atinjam e aos nossos filhos.

Sei que eles
encontrarão inúmeros problemas e que, portanto, minhas orações para que as dificuldades não ocorram, têm sido ingênuas demais. Sempre haverá uma tempestade, ocorrendo em algum lugar.

Portanto, pretendo mudar minhas orações. Farei isso porque, quer nós queiramos ou não, a vida é não é muito fácil.

Ao contrário do que tenho feito, passarei a orar para que meus filhos cresçam com raízes profundas, de tal forma que possam retirar energia das melhores fontes, das mais divinas, que se encontram nos locais mais remotos.

Oramos demais
para termos facilidades, mas na verdade o que precisamos fazer é pedir para desenvolver raízes fortes e profundas, de tal modo que quando as tempestades chegarem e os ventos gelados soprarem, resistiremos bravamente, ao invés de sermos subjugados e varridos para longe.

Autor:Desconhecido

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Pense como um vencedor  

 

 

Avalie você mesmo, meu jovem. Você tem tudo o que os grandes homens tinham: dois braços, duas pernas, dois olhos e um cérebro para usar se for esperto.

Todos começaram com esse equipamento. Então, comece do alto e diga ''Eu posso".

Olhe para eles, os sábios e grandes. Eles comem de um prato comum, com facas e garfos semelhantes, e com laços semelhantes amarram os sapatos. No entanto, o mundo os acha bravos e talentosos.

Mas você também tem o que todos tinham ao começar. Você pode triunfar e chegar ao sucesso, você pode ser grande, bastando querer. Está equipado para a luta que escolher, tem pernas, braços e um cérebro para usar.

Você é o obstáculo que deve enfrentar, você é quem escolhe seu lugar, você deve dizer para onde quer ir, o quanto quer estudar, qual verdade oculta quer conhecer.

Deus o equipou para a vida, mas Ele deixa-o decidir aquilo que quer ser. A coragem deve vir da alma interior. O homem deve enfrentar barreiras com vontade de vencê-las.

Então, avalie você mesmo. Você nasceu com tudo o que os grandes tinham. Com seu equipamento, todos eles começaram.

Apoie-se em si mesmo e diga: "Eu posso".
Autor:Desconhecido

Celebração

 

 

O sucesso é construído sobre conquistas materiais, mas a felicidade é construída sobre percepções. Muitas pessoas não percebem que os maiores tesouros já foram conquistados. Fixam o olhar no que falta atingir e não desfrutam o que está ao lado delas. Os donos do futuro criam o amanhã e desfrutam o presente. A maneira de perceber o que se tem e o que se é define a sensação de plenitude na vida.

Uma pessoa que ganha um milhão de dólares por ano pode se achar pobre porque, ao se comparar com bilionários, considera que ainda ganha pouco. Por outro lado, alguém que recebe mil dólares por mês pode se sentir milionário porque consegue curtir cada centavo aproveitando a vida.

A maioria das pessoas, entretanto, luta por metas que não levam à felicidade... Trabalham demais para juntar dinheiro e não conseguem reservar o fim de semana para cuidar de si. Cuidam melhor da conta bancária que da alma.
Quantas pessoas perdem a vida correndo atrás de miragens, vivendo a ilusão de que a próxima conquista é que vai levá-la à felicidade? Com isso, acabam criando mais infelicidade para si mesmas e para as pessoas que amam. Quando não estamos felizes, começamos a lutar por conquistas que acreditamos que possam nos saciar.

Entramos em uma viagem voraz... Ninguém precisa de três carros para ser feliz. Criamos objetos de desejo a todo momento. Competimos no limite para ter uma posição melhor na empresa. A maior parte das pessoas passa a vida procurando sentir-se importante para ter a sensação do sucesso. Mas sucesso sem qualidade de vida não é sucesso, é ilusão.


O sucesso só tem sentido quando é conseqüência do crescimento interior. Portanto, procure o significado dos seus sonhos, das suas lutas. Reflita sobre o caminho que você está percorrendo. Não deixe que o sucesso destrua a sua felicidade. Sucesso é conseguir o que você quer. Felicidade é conquistar o que você precisa.


(Roberto Shinyashiki, no livro "Os Donos do Futuro")

Jesus

 

George Thomas, um missionário inglês, apareceu um dia em sua pregação carregando uma gaiola. Cuidadosamente, colocou-a no púlpito, e começou a falar:

"Estava andando pela rua ontem, e vi um menino levando essa gaiola com um pequeno pássaro, tremendo de frio e medo. Eu perguntei:
- O que você vai fazer com esse passarinho?
Ao que ele respondeu:
- Vou levá-lo em casa para tirar suas penas e queimá-lo! Vou me divertir muito com ele!
Estupefato, ainda pude perguntar: - Quanto você quer por esse passarinho?
- Ah...O senhor não vai quere-lo... Ele não serve pra nada! É muito feio!
Sendo muito insistente, consegui dissuadir o menino de seu intento e comprei o passarinho por vinte dólares. E já de posse do pobre pássaro, libertei-o tão logo o menino deu-me as costas...
Um dia, Jesus Cristo e satanás estavam conversando e Jesus perguntou o que ele estava fazendo para as pessoas aqui na terra. O diabo respondeu: - Estou me divertindo com elas! Ensino-as a fazer bombas e a matar, a usar armas, a odiar umas às outras, a casar e divorciar, ensino-as a abusar de criancinhas, ensino os jovens a usar drogas, a beber e fazer tudo o que não se deve! Realmente...Estou me divertindo muito!
Jesus perguntou: - E depois o que você vai fazer? Em resposta, o diabo feriu os ouvidos de Jesus Cristo, dizendo: - Vou matá-los e acabar com eles!
Jesus perguntou: - Quanto você quer por eles? Em deboche, gargalhando, o diabo respondeu: - Ah... Você não vai querer essas pessoas... Elas são traiçoeiras, mentirosas, falsas, egoístas e avarentas! Elas não vão te amar de verdade, vão bater e cuspir no Teu rosto, vão Te desprezar e nem vão levar em consideração o que você fizer!
Impolutamente, e resoluto, Jesus Cristo, com uma voz cheia de certeza, ainda perguntou: - Quanto você quer por elas, satanás?
O diabo, enfurecido, com chispas de ódio em seus olhos respondeu: - Quero toda a tua lágrima e todo o teu sangue! Jesus bravamente, com sua voz esplendorosa, respondeu: - Trato feito! E Jesus pagou o preço da nossa liberdade!"
Como nós podemos nos esquecer de Jesus? Acreditamos em tudo o que nos é ensinado no mundo secular, mas sempre questionamos as coisas que vem de Deus! Todos querem um dia estar com Deus, mas não querem conhecê-lo! E amá-lo!
Autor:Desconhecido

Para reflexão e...  ação

 

 

A diferença entre os países pobres e os ricos não é a idade do país. Isto pode ser demonstrado por países como Índia e  Egito, que tem mais de 2000 anos e são pobres. Por outro lado, Canadá, Austrália e Nova Zelândia, que há 150 anos eram inexpressivos, hoje são países desenvolvidos e ricos. A diferença entre países pobres e ricos também não  reside nos recursos naturais disponíveis.

O Japão possui um território limitado, 80%  montanhoso, inadequado para a agricultura e a criação de gado, mas é a segunda  economia mundial.O país é como uma imensa fábrica flutuante, importando  matéria-prima do mundo todo e exportando produtos manufaturados.
Outro exemplo é a Suíça, que não planta cacau mas  tem o melhor chocolate o mundo. Em seu pequeno território cria animais e  cultiva o solo durante apenas quatro meses no ano. Não obstante, fabrica laticínios da melhor qualidade. É um país pequeno que passa uma imagem de  segurança, ordem e trabalho, o que o transformou na caixa forte do  mundo.
Executivos de países  ricos que se relacionam com seus pares de países pobres mostram que não há diferença intelectual significativa. A raça ou a cor da pele também não são importantes: imigrantes rotulados de preguiçosos em seus países de origem são a força  produtiva de países europeus ricos. Qual é então a diferença?

A diferença é a atitude das pessoas, moldada ao  longo dos anos pela educação e pela cultura. Ao analisarmos a conduta das pessoas nos  países ricos e desenvolvidos, constatamos que a grande maioria segue os  seguintes princípios de vida:

1. A ética, como princípio  básico.
2. A integridade.
3. A responsabilidade.
4. O respeito às leis e  regulamentos.
5. O respeito pelo direito dos demais  cidadãos.
6. O amor ao trabalho.
7. O esforço pela poupança e pelo  investimento.
8. O desejo de superação.
9. A pontualidade.

Nos países pobres apenas uma minoria segue esses princípios básicos em sua vida diária. Não somos pobres porque nos faltam recursos naturais ou porque a natureza foi cruel conosco. Somos pobres porque nos falta  atitude. Nos falta vontade  para cumprir e ensinar esses princípios de funcionamento das sociedades ricas e desenvolvidas.
Somos assim,  por querer levar vantagens sobre tudo e todos. Somos assim por ver algo de errado e dizer: “deixa pra lá”. Devemos ter atitudes e memória viva... Só assim mudaremos o Brasil de hoje.

Autor:Desconhecido