segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Céu e Inferno
 
 
    Um samurai corajoso e de temperamento violento foi a um mosteiro à procura de algumas respostas para suas inquietações. Lá foi recebido por um monge jovem e franzino.
    Olhando o frágil corpo vestido com uma roupa cor ocre, o Samurai disse, prepotente:
    - Quero saber sobre o céu e o inferno.
    O monge olhou para o guerreiro e respondeu com enorme desprezo:
    - Ensinar-lhe sobre o céu e o inferno? Como poderia ensinar alguma coisa? Olhe para você mesmo: imundo, malcheiroso. Você envergonha os samurais. Saia daqui! Não suporto a sua presença!
    O samurai, atônito a princípio, foi tomado de fúria e tremia de ódio, com o rosto cor de púrpura e os lábios trêmulos. Tentava em vão balbuciar algumas palavras. Puxou a espada violentamente e preparou-se para cortar a cabeça do pequeno monge.
    - O Inferno é isso - disse o monge fixando-o nos olhos docemente.
    O samurai deteve a espada no ar assombrado. A dedicação ao serviço e a fraternidade compassiva do monge o levaram a arriscar a própria vida para que ele sentisse o inferno. O guerreiro sentiu o coração aquecido pelo sentimento de gratidão e companheirismo. Olhou para o monge, com a mente pacificada.
    - Isso é o céu - disse o monge, com serenidade.
Autor:Desconhecido

Nenhum comentário:

Postar um comentário