quinta-feira, 14 de julho de 2011

Aceitando-se


Aceitação não quer dizer passividade.
Se existe alguma coisa que você deseja mudar, tome uma atitude e mude.
A aceitação não significa que você aprova ou apóia certas coisas.
Significa apenas que você passa a vê-las como realmente são.
As coisas são como são. Você é a pessoa que você é. Ou você aceita as coisas como são,
ou terá a opção de fazer da sua vida uma verdadeira miséria.
Não há dúvida de que existem muitas coisas que você hoje acredita,
que deveria haver feito de modo diferente,
e outras que você gostaria de jamais havê-las feito.
No entanto, aceite as coisas como são, ou como estão.
Na realidade você não poderá jamais mudá-las,
apoiado ao simples fato de fazer de conta que elas aconteceram; ou não aconteceram.
A aceitação irá ajudá-lo a ver as coisas com maior clareza;
ela irá contribuir para que você aprenda e cresça; para que amadureça.
Pense num bebê aprendendo a dar seus primeiros passos.
Quando ele tropeça e cai ele não se deprime, fica paranóico, envergonhado ou irado;
tampouco desenvolve em razão da queda complexo de culpa,
úlcera ou pressão arterial alta.
Nem tenta, muito menos, fazer de conta que a queda não aconteceu.
Ele simplesmente se recompõe, apoiando-se no objeto mais próximo.
Decidido e com entusiasmo ele volta a tentar,
e aceita o fato de que terá de cair muitas outras vezes,
antes de começar a andar com segurança.
Jamais se esqueça de que só mesmo num ambiente de verdadeira aceitação,
o aprendizado,e o crescimento têm chance de acontecer.
O passo seguinte será finalmente usufruir a maravilhosa paz de Deus,
aquela paz que excede toda lógica humana, todo entendimento.

Autor:Desconhecido
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário